GNUscience - Principal
Idade do Pai e o surgimento de doenças PDF Imprimir E-mail

Um artigo publicado recentemente (Uma das capas da Revista Nature de agosto/2012) (http://www.nature.com/nature/journal/v488/n7412/index.html)  mostra que algumas doenças como a esquizofrenia e/ou autismo ligadas a um indivíduo podem estar relacionadas também com a idade do seu Pai no ato da concepção. Um estudo genético feito com 78 pessoas mostra que para cada ano de envelhecimento do Pai no momento da concepção, dobra-se a taxa de novas mutações genéticas na criança, o que podem levar ao surgimento de doenças. Os cientistas observaram que as novas mutações genéticas foram dominadas pela idade do Pai.

 
Imagens de alta resolução: PDF Imprimir E-mail

Com uma nova técnica de impressão, usando nanopartículas metálicas, já é possível a impressão de imagens com uma resolução de 100000 pontos/polegada. A imagem colorida abaixo mostra a  famosa imagem de teste "Lena", impressa em apenas 50x50 micrômetros,  com dimensões menores do que uma ameba. Cada pixel desta ultra-imagem utiliza 4 estruturas contendo nanodiscos de ouro e prata, que reflete a luz em uma certa frequência, o que depende do tamanho e da distância entre elas (fonte: Nature Nanotechnology). Este tipo de impressão poderá ser usado para o armazenamento de mensagens secretas e de marcas d'água na imagem, bem como para o desenvolvimento de discos óticos de armazenamento de dados de alta densidade. Além disso, uma outra vantagem é a estabilidade a imagem, os metais e os materiais isolantes utilizados são duráveis,  “Eles não desaparecem com o tempo, ao contrário dos corantes orgânicos utilizados tradicionalmente”, disse um dos autores do trabalho.
Lena test image

 
Instetino em um CHIP PDF Imprimir E-mail

O desenvolvimento de modelos in vitro que conseguem imitar propriedades estruturais, mecânicas, de absorção e de trasnporte e propriedades fisiopatológicas do instestino humano juntamente com a flora intestinal poderia acelerar o desenvolvimento de fármacos e reduzir o uso de animais na realização de testes de toxidade. Um dispositivo do tamanho de uma moeda criado por Hyun Jung Kim et al. (Lab Chip, 2012, Advance Article DOI: 10.1039/C2LC40074J ) consegue imitar algumas propriedades do intestino humano como movimentos peristálticos e suporte ao desenvolvimento de micróbios. O dispositivo chamado pelo autores de ‘human gut-on-a-chip’ é composto de dois canais microfluídicos separados por uma membrana porosa e flexível coberta com matriz extracelular (ECM) e revestida com células epiteliais do intestino (veja a figura abaixo).

gut chip
Nature 483, 376 (22 March 2012)

O microambiente do intestino é recriado pelo fluxo dos fluidos a uma pequena taxa, produzindo uma tensão de cisalhamento baixa ao longo dos microcanais, e exercendo pressão cíclica, que imita os movimentos peristálticos. Em resposta, as células epiteliais formam dobras similares a protusões "finger-like" (vilosidades) que revestem a parede interna do intestino humano. Além disso, um micróbio intestinal (Lactobacillus rhamnosusGG) pode ser co-cultivado com sucesso no chip por longos períodos (>1 semana) sem comprometer a viabilidade das células epiteliais. Assim, este "gut-on-a-chip" recapitula múltiplas dinâmicas físicas e características funcionais do intestino humano que são críticas para a sua função dentro de um ambiente controlado de microfluídica e é favorável aos estudos de transporte, absorção e de toxicidade. Portanto o dispositivo é de grande valor para testes de drogas, bem como o desenvolvimento de novos modelos de doenças intestinais.

gut chip
Lab Chip
, 2012, Advance Article OI: 10.1039/C2LC40074J




 
Coletânea Revista Nature PDF Imprimir E-mail

A Nature (www.nature.com) é uma revista internacional sobre ciência com edições semanais, disponibilizada sempre nas quintas-feiras. Apesar de ser uma revista de acesso restrito a Nature sempre lança coletâneas de artigos sobre os mais variados temas que são de livre acesso, algumas até podem ser enviadas para o leitor via correios de forma gratuita. As coletâneas podem ser encontradas no seguinte endereço: http://www.nature.com/nature/archive/supplements.html

 
Arquivo de saída: Fortran PDF Imprimir E-mail

Um dos problemas ao se escrever em um arquivo de saída no FORTRAN é o número limitado de colunas (80) por linha. Sendo assim, sem formatação, não conseguiremos escrever por exemplo em única linha de um arquivo de saída um vertor "A" cujos elementos ocupem mais de 80 colunas.

Para aumentar o número de colunas do arquivo de saída basta usar algumas opções de formatação, como por exemplo:

write(1,'(<N>I5)') A(1:N)

Neste exemplo estamos escrevendo em uma única linha da unidade "1" (arquivo de saída) "N" elementos do vetor "A" do tipo "I5". Neste exemplo cada linha do arquivo de saída teria Nx5 colunas, que pode ter como resultado um número maior ou menor do que 80.

Obs: Foi usado o FORTRAN da intel

Key words: Linux, FORTRAN, write, format.

 
«InícioAnterior123456789PróximoFim»

Página 1 de 9
Banner
Copyright © 2016 GNUSCIENCE.ORG. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.